Bancários da região de SP aprovam greve

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região decidiu iniciar greve nesta quinta-feira por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em assembleia realizada na noite de hoje, na sede do sindicato, no centro da capital. Eles pedem 10% de reajuste salarial.

MAÍRA TEIXEIRA, Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 21h39

Os bancários rejeitaram a proposta da Federação dos Bancos (Fenaban) que ofereceu o reajuste de 4,5% nos salários (que repõe apenas a inflação) e a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de 1,5 salários, limitados em R$ 10 mil ou a 4% do lucro líquido do banco - o que for atingido antes. Em 2008, a PLR foi de 2,2 salários, limitados em R$ 13.862.

Amanhã, às 17h será realizada nova assembleia para avaliar o primeiro dia de greve e traçar os próximos passos do movimento. Na sexta-feira (25), a partir das 15h, haverá passeata saindo da Praça do Patriarca com destino à Avenida Paulista.

Segundo o sindicato, os banqueiros se negaram ainda a incluir na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) cláusulas de proteção ao emprego em caso de fusão. A categoria reivindica também o fim do assédio moral e de metas abusivas e insalubres.

Tudo o que sabemos sobre:
bancosgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.