Bancários decidem aderir à greve na próxima segunda-feira

Metalúrgicos do ABC também mantiveram a paralisação contra a reforma da Previdência, mesmo com a PEC tendo sido retirada da pauta após decreto de intervenção militar no Rio

Ludimila Honorato, O Estado de S.Paulo

17 Fevereiro 2018 | 02h41

SÃO PAULO - Após reunião nesta sexta-feira, 16, o Sindicato dos Bancários de São Paulo decidiram aderir à greve contra a reforma da Previdência marcada para a próxima segunda-feira, 19.

Os metalúrgicos do ABC mantiveram a paralisação, aprovada no dia 7 de fevereiro, mesmo com a PEC tendo sido retirada da pauta na Câmara. A medida foi obrigatória após o decreto de intervenção militar no Rio de Janeiro.

Segundo o sindicato, 885 dos bancários votaram pela participação na greve em assembleias realizadas nos dias 8, 9, 14 e 15 deste mês nas agências e centros administrativos dos bancos nas sete regionais do sindicato em São Paulo e Osasco.

No aviso de adesão à paralisação, o sindicato diz que os funcionários vão cruzar os braços nos municípios de São Paulo, Barueri, Carapicuíba, Caucaia do Alto, Cotia, Embu das Artes, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Itapevi, Jandira, Juquitiba, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, São Lourenço da Serra, Santana do Parnaíba, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.

Também está marcado para segunda-feira um ato na Avenida Paulista contra a reforma. O evento contará com movimentos sociais e sindicais e terá concentração no vão livre do Masp a partir das 16 horas.

Mais conteúdo sobre:
reforma previdenciária sindicato greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.