Bancários decidem hoje se aceitam proposta da Fenaban

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região realiza assembléia hoje, para discutir a proposta apresentada pela Federação Nacional de Bancos (Fenaban) na última rodada de negociação ocorrida no dia 9. Com início previsto para 19h30, a assembléia deverá deliberar sobre a aceitação ou não do índice de reajuste de 7%, a partir de 1º de setembro, acompanhado de um abono único de R$ 1.200,00, a serem creditados ainda este mês. O índice de 7% será aplicado também para reajustar os auxílios refeição, alimentação e creche e demais verbas de natureza salarial. Além do índice, será discutida a proposta de PLR de 80% do salário do bancário mais valor fixo de R$ 550,00, paga em duas parcelas. A primeira parcela de 40% do salário mais R$ 250,00 deverá ser creditada dez dias após a assinatura do acordo. A Executiva Nacional dos Bancários já indicou a aprovação da proposta econômica nas assembléias. "Os dirigentes sindicais consideraram que a conjuntura não aponta para um grau de mobilização da categoria forte o suficiente para impor uma melhora significativa da proposta, uma vez que o índice apresentado pelos banqueiros está bem próximo da correção integral da inflação no período de setembro do ano passado a agosto deste ano", segundo documento do Sindicato dos Bancários de São Paulo. O presidente licenciado do Sindicato dos Bancários de São Paulo, João Vaccari Neto, afirma que a Fenaban poderia ter "melhorado a proposta, considerando a situação privilegiada desfrutada pelos bancos no cenário econômico nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.