Bancários decidem manter greve em Brasília

Os bancários de Brasília decidiram manter a greve iniciada no dia 15 e traçaram a estratégia do movimento para o início desta semana. A decisão foi tomada em assembléia realizada ontem à tarde. Hoje, eles vão reforçar os piquetes nas entradas dos edifícios sedes 1, 2 e 3 do Banco do Brasil e nas principais agências dos bancos Bradesco e Itaú. Amanhã, os bancários pretendem promover uma grande passeata pelos principais pontos da cidade. Na assembléia de ontem, o presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília, Jacy Afonso de Melo, orientou os grevistas para que os piquetes não impeçam o acesso de clientes às agências.Segundo ele, o Banco do Brasil, o Bradesco e o Itaú já conseguiram liminares contra o sindicato, que estaria impedindo o acesso e prejudicando o atendimento aos clientes. A liminar prevê multa de R$ 10 mil por agência onde o livre acesso do cliente for impedido pelo movimento grevista. Em Brasília, a paralisação, que atinge cerca de 95% das agências do Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, ganhou a adesão de vários bancos privados. Os grevistas querem a reabertura das negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Eles reivindicam reposição da inflação com aumento real de 17,68% e a participação nos lucros das instituições financeiras.Greve no RJBancários em greve do Rio de Janeiro promovem hoje assembléia para avaliar o movimento, às 17h, na Galeria dos Empregados no Comércio, no centro da cidade. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.