Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bancários discutem reajuste até 20 de setembro

Neste ano, os bancários pedem um reajuste salarial de 10,3%

Felipe Maia, da Agência Estado,

23 de agosto de 2007 | 19h37

As negociações entre a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) sobre as reivindicações da categoria para este ano serão realizadas em quatro reuniões semanais, marcadas para 30 de agosto e 5, 13 e 20 de setembro. O calendário foi definido nesta quinta-feira, 23, durante reunião realizada em São Paulo. Neste ano, os bancários pedem um reajuste salarial de 10,3%.Durante as negociações de hoje, a Fenaban sugeriu que os acordos firmados em 2007 sejam estendidos para dois anos. Segundo a entidade, o motivo são as "condições de estabilidade da economia e as perspectivas de queda da inflação". A Contraf pode aceitar essa prorrogação, exceto para as cláusulas financeiras, como reajuste salarial e participação nos lucros. De acordo com os sindicalistas, o prazo até 20 de setembro para o fim das reuniões pode ser prorrogado, desde que a categoria constate que ainda há espaço para negociar.Na pauta de reivindicações para este ano, que foi entregue à Fenaban no dia 10 de agosto, os bancários pedem também a criação de um piso salarial para toda a categoria, fixado em R$ 1.628,24. Eles que querem também uma Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de dois salários, mais uma parcela fixa de R$ 3.500, distribuída de forma linear para todos. Entre os benefícios pretendidos pelos bancários está também a criação de um Plano de Cargos e Salários em todos estas instituições.Compõem também a pauta os seguintes temas: garantia de emprego, fim do assédio moral e das metas abusivas, isonomia de direitos entre novos e antigos bem como com afastados e licenciados, defesa do fortalecimento dos bancos públicos, redução dos juros e tarifas e ampliação do crédito produtivo.

Tudo o que sabemos sobre:
ReajusteBancários

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.