Bancários dizem que governo caiu em "armadilha"

A presidente da CNB (Confederação Nacional dos Bancários), Fernanda Carisio, disse que a elevação dos juros de 18% ao ano para 21% ao ano na reunião desta segunda-feira do Copom (Comitê de Política Monetária) demonstra que o governo envolveu-se "numa armadilha".Segundo ela, o governo teria criado uma situação de "pânico" para desgastar a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (do PT) e agora está precisando adotar "medidas de desespero" dada a conjuntura internacional também desfavorável.Para ela, a alta dos juros e o aumento do compulsório devem reduzir o volume de empréstimo e o crescimento econômico. João Vaccari Neto, presidente do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, afirma que a elevação dos juros só deve beneficiar "os banqueiros", mas trará retração econômica e conseqüências "graves" para a administração da dívida pública federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.