Bancários do RJ mantêm greve de advertência

Os bancários do município do Rio de Janeiro manterão a greve de advertência até à zero hora de hoje, informou hoje o presidente do Sindicato dos Bancários do Rio, Vinícius de Assumpção Silva. Segundo ele, cerca de 60% dos trabalhadores aderiram ao movimento, principalmente nas agências e sedes administrativas dos bancos, no centro da cidade. São 18 mil bancários, de um total de 30 mil, que reivindicam 11,77% de reajuste salarial, incluindo aumento real e reposição da inflação. Os manifestantes também querem garantia de emprego e participação nos lucros e resultados. No sábado, cerca de 500 bancários fluminenses vão participar do encontro nacional do setor, que será realizado em São Paulo. No evento, será discutida a possibilidade de greve por tempo indeterminado a partir do próximo dia 6. Silva disse que até o momento a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não ofereceu contraproposta e as negociações com a entidade estão paradas.

Agencia Estado,

29 Setembro 2005 | 14h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.