Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Banco Central atua, mas dólar continua em queda

Perto do fechamento, às 15h45, o dólar é vendido a R$ 2,0800, em baixa de 1,23%

Da Redação,

14 de maio de 2009 | 15h49

A melhora do cenário internacional nesta quinta-feira, 14, arrastou as cotações do dólar ante o real para o território negativo, depois de um intervalo de dois dias de recuperação das cotações da moeda norte-americana. Para tentar conter a queda do dólar, o Banco Central fez mais uma intervenção, vendendo moeda norte-americana. Apesar disso, as cotações acentuaram a queda. Perto do fechamento, às 15h45, o dólar é vendido a R$ 2,0800, em baixa de 1,23%.

 

O mercado realimenta a avaliação de que a situação da economia global "está no fundo do poço, tentando sair". E essa perspectiva é suficiente para manter a tendência de queda da moeda norte-americana, até porque também prevalece a ideia de que o Brasil se sai melhor do que a média, num quadro de recuperação.

 

No entanto, se os investidores domésticos consideram que não há o que piorar, também dão sinais de que estão longe de apostar numa retomada do otimismo rápida e consistente. O volume de transações, restrito, espelha a falta de entusiasmo que permeia as transações.

 

Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), também prevalece o otimismo. Neste horário, a alta do Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - é de 1,25%.

 

Os investidores respiram um pouco mais aliviados com a decisão dos líderes dos partidos do governo e da oposição no Senado de suspender temporariamente a ideia de levar adiante a proposta de criação de uma CPI para investigar a Petrobras. Eles acertaram que, primeiro, tomarão o depoimento do presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, para que explique as mudanças contábeis que levaram ao adiamento do pagamento de R$ 4 bilhões em impostos. As ações da empresas sobem menos de 0,5%.

Tudo o que sabemos sobre:
DólarMercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.