Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Banco Central chinês cria novo departamento para câmbio

O banco central chinês anunciou hoje que vai criar um novo departamento para o câmbio e ampliar seu poder de decisão sobre o destino de fusões e aquisições no setor financeiro, em um sinal da crescente importância que o governo está dando a essas áreas. As decisões, que foram publicadas hoje no site da instituição, fazem parte de pequenas mudanças já anunciadas pelo governo chinês, e não indicam nenhuma alteração significativa da condução da política monetária. O novo departamento para o câmbio vai administrar e estudar políticas cambiais, incluindo as relacionadas aos mercados de yuan fora do país. O departamento também estará encarregado de fazer recomendações de política sobre convertibilidade da conta capital e sobre fluxos de capital entre fronteiras, de acordo com o site. Na semana passada, a China revisou as regras de câmbio para permitir que empresas domésticas deixem a receita cambial no exterior e estrangeiras emitam títulos no país. O governo irá reforçar a monitoração de fluxo de câmbio para dentro e fora do país, por meio de medidas como inspeções no local.O banco central chinês também terá autoridade para avaliar grandes acordos de fusões e aquisições no setor financeiro e fazer recomendações de medidas políticas sobre o assunto. As mudanças foram aprovadas pelo Conselho de Estado, que continuará dando a palavra final sobre questões cambiais e monetárias. As informações são da Dow Jones.

MARCÍLIO SOUZA, Agencia Estado

14 de agosto de 2008 | 08h34

Tudo o que sabemos sobre:
Chinacâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • O Pix é seguro? Veja dicas de especialistas sobre o sistema de pagamentos
  • 13º salário: quem tem direito, datas e como a pandemia pode afetar o cálculo
  • Renda básica: o que é, quais os objetivos e efeitos e onde é aplicada

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.