André Dusek / Estadão
André Dusek / Estadão

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Banco Central determina liquidação das corretoras de câmbio Albatross e J. Alves

Corretoras foram acusadas de ' graves violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da instituição'; BC não deu maiores detalhes

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2019 | 14h14

BRASÍLIA - O Banco Central decretou na manhã desta quarta-feira, 23, a liquidação extrajudicial da Albatross Corretora de Câmbio e Valores e da J. Alves Corretora de Câmbio. Nenhuma das duas instituições está ligada a conglomerados bancários. Os anúncios foram feitos por meio de atos assinados pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto.

 

A decretação da liquidação da Albatross ocorreu, conforme o BC, "considerando graves violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da instituição". A Albatross tem sede na cidade de São Paulo e 0,0042% de participação no mercado. O BC nomeou como liquidante Dawilson Sacramento.

Em função do ato, o BC também tornou indisponíveis os bens do controlador direto Hold Participações, do controlador indireto George Samuel Antoine e dos ex-administradores Pedro Trabbold Neto e Silvio Mendes Trabbold.

No caso da J. Alves Corretora, a liquidação também foi decretada "considerando graves violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da instituição". A corretora tem sede em São Paulo e participação de 0,0010% no mercado. O BC nomeou como liquidante Valdor Faccio.

Em função do ato, o BC também tornou indisponíveis os bens do controlador José Aparecido Cassiano Alves e da ex-administradora Sandra Regina Alves Claudio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.