Banco Central diz que não pode ficar obcecado pelo mercado

O diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, Beny Parnes, disse hoje ser mais importante aprovar as reformas da previdência e tributária do que realizar agora uma emissão de títulos da dívida. "A mensagem é a seguinte: o mais importante é cumprir uma agenda de reformas e de política econômica e não ficar obcecado pelos mercados e por movimentos de curto prazo", disse antes de participar de uma conferência sobre América Latina, realizada por uma agência de classificação de risco, em Nova York.O diretor do BC disse que, no encontro de ontem com sete investidores, entre fundos mútuos de pensão e de investimentos, percebeu que não há só um otimismo com o Brasil, mas sim um realismo sobre a situação econômica. "Os mercados estão entendendo mais a situação do Brasil", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.