André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Com queda do dólar, Banco Central tem prejuízo no primeiro semestre

Autoridade monetária viu cotação da moeda passar de R$ 3,90 para R$ 3,20 no período e reportou pior resultado para um primeiro semestre desde 2008

Fabrício de Castro, Célia Froufe, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2016 | 19h33

BRASÍLIA - No primeiro semestre deste ano, o Banco Central registrou resultado financeiro negativo de R$ 184,6 bilhões em operações com reservas internacionais e derivativos cambiais. Já o resultado negativo da instituição com operações financeiras no mesmo período, sem contar as cambiais, foi de R$ 17,3 bilhões. A soma, de R$ 201,953 bilhões negativos, representa o pior resultado para um primeiro semestre desde 2008, informou o BC.

As contas da autarquia foram aprovadas nesta quarta-feira, 24, pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e as perdas precisam ser cobertas pelo Tesouro Nacional dentro dos 10 primeiros dias úteis de 2017, conforme a Lei de Responsabilidade Fiscal.

De acordo com o chefe do Departamento de Contabilidade e Execução Financeira do BC, Arthur Andrade, um resultado negativo havia sido registrado apenas em 2009. Naquele ano, o BC registrou no primeiro semestre resultado negativo total de R$ 95 bilhões. No ano de 2009 como um todo, o resultado foi negativo em R$ 142,110 bilhões.

O balanço do BC indicou ainda que a instituição tem R$ 3,293 bilhões a receber de bancos em liquidação extrajudicial. Além disso, os bancos Nacional, Banorte, Econômico, Bamerindus e Mercantil pagaram R$ 26,030 bilhões no primeiro semestre deste ano ao BC.

Em boa medida, o resultado negativo do balanço no primeiro semestre de 2016, de acordo com Andrade, se deveu ao movimento do câmbio no período, quando o dólar caiu de R$ 3,9045 para R$ 3,2095 (desvalorização de 17,8% no período). Isso impactou negativamente o resultado com as reservas internacionais, com custo de carregamento de R$ 263,352 bilhões, apesar de ter sido positivo no caso da posição com swaps (+R$ 78,706 bilhões).

Andrade destacou ainda, durante coletiva, que os auditores independentes manifestaram parecer sobre o balanço do BC sem ressalvas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.