PAULO VITOR/ESTADÃO
PAULO VITOR/ESTADÃO

Para conter alta do dólar, BC anuncia injeção de até US$ 2,4 bi

Medida é anunciada na mesma semana em que as tensões política e econômica contribuíram para a valorização da moeda

Victor Martin, Célia Froufe e Fabrício de Castro, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2015 | 19h31

O Banco Central anunciou que vai colocar no mercado, por tempo determinado, até US$ 2,4 bilhões. Na prática, essa medida pode tirar pressão do movimento de alta do dólar. Essa operação, chamada de leilão de venda com compromisso de recompra, é conhecida também como leilão de linha. O BC terá duas datas para tirar esse dinheiro de circulação: 4 de novembro e 2 de dezembro de 2015. Se chegar a esse prazo limite e a instituição julgar que é necessário manter esse volume de dólares disponíveis, um novo leilão de linha pode ser feito.

 

O leilão anunciado nesta sexta-feira (28) é uma rolagem de uma operação que ocorreu em março, quando o BC disponibilizou até US$ 2,5 bilhões. Em 4 de agosto ele retirou US$ 100 milhões desse total fazendo a recompra desses dólares e, o restante, optou por deixar no mercado pelo menos até o fim do ano, conforme anunciado no comunicado divulgado hoje.

 

Essa medida vem em uma semana de bastante tensão política e econômica, com a crise política doméstica se intensificando depois de políticos terem sido denunciados ao Supremo Tribunal Federal (STF) na Operação Lava Jato e da divulgação de resultados frustrantes do Produtor Interno Bruto (PIB), quadro que alimento a alta do dólar frente o real; no cenário internacional, a crise da China dá o tom e tem gerado perdas nas bolsas de valores mudo a fora, mas principalmente em mercados emergentes como o Brasil.

 

Tradicionalmente, o BC faz mais ofertas de leilão de linha no segundo semestre, quando há mais demanda das empresas que querem mandar lucros para o exterior. O mercado também tem especulado que não adiantava manter as operações de swap sem oferecer dólar físico e que enquanto a autoridade monetária não colocasse dinheiro em espécie no mercado a elevação da divisa não daria trégua. Apenas nesta semana, o dólar se valorizou 2,58% frente o real. No ano, a alta é de 34,95%. 

Tudo o que sabemos sobre:
dólarbanco central

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.