Banco chinês adia compra do Crédit Agricole

O Estado de S.Paulo

18 de dezembro de 2011 | 03h07

A Citic Securities International Company, maior banco de investimentos da China, adiou a compra de participação do Crédit Agricole, dirigido por Jean-Paul Chifflet (foto). O acordo de US$ 374 milhões, que corresponde a 19,9% das unidades de corretagem do Crédit Agricole na Ásia e na Europa, não foi aprovado. O grupo chinês, que está próximo de ter presença global, espera concluir a operação até o fim do ano. Mas como o processo de aprovação exige prazo extra, a conclusão do negócio pode ficar para 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.