Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Banco Colonial é fechado e depois vendido para BB&T

O banco norte-americano Colonial BancGroup, de Montgomery, Alabama, foi fechado na sexta-feira à noite por reguladores dos EUA, após ter sido firmado um acordo para o BB&T Corp adquirir as agências e carteira de depósitos do banco, no quinto maior colapso de um banco na história dos EUA.

AE, Agencia Estado

15 de agosto de 2009 | 10h54

A notícia encerrou semanas de especulação sobre o destino do Colonial, que vinha enfrentando dificuldades em meio às crescentes perdas com empréstimos para imóveis e construção e passava por uma investigação criminal federal.

A Federal Deposit Insurance Corp (FDIC), agência que garante os depósitos bancários nos EUA, disse que o Departamento Bancário do Estado do Alabama fechou o Colonial na sexta-feira e nomeou a FDIC como recebedora na falência que deve custar ao fundo de seguro de depósito federal US$ 2,8 bilhões. A presidente da FDIC, Sheila Bair, disse em comunicado que as perdas com o colapso são menores do que o esperado pela agência.

O acordo entre a FDIC e o BB&T determina que o banco vai comprar aproximadamente US$ 20 bilhões em depósitos e US$ 22 bilhões em ativos do Colonial. A FDIC ficará com qualquer ativo adicional do Colonial a ser vendido mais tarde. A agência também entrou em um acordo de compartilhamento de prejuízo com o BB&T em aproximadamente US$ 15 bilhões de ativos do Colonial.

O Colonial tinha 355 agências em cinco Estados norte-americanos. Recentemente, o banco havia informado que poderia não conseguir se manter operando. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABanco Colonial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.