Banco CR2: banco de fundos imobiliários

Cinco ex-sócios do BBM lançaram hoje o primeiro banco de investimentos especializado em fundos imobiliários do Brasil, o Banco CR2. A instituição, que também tem o mandado do grupo Vicunha para negociar sua participação no processo de descruzamento de ações entre a Vale e a CSN - pelo qual as ações das duas empresas serão desvinculadas -, aposta que a estabilidade econômica deve movimentar o mercado imobiliário nos próximos anos. Nos Estados Unidos, esse setor responde pelo segundo maior giro de negócios do País. O banco vai lançar dois fundos este mês, com patrimônio de R$ 2,6 milhões e R$ 3,6 milhões, respectivamente. A expectativa é captar R$ 60 milhões ao longo dos próximos 12 meses em cerca de 10 fundos imobiliários.Esse tipo de investimento é de médio prazo e o público alvo são fundos de pensão e pessoas físicas com grande poder aquisitivo. Os cotistas demoram em média de 2 a 3 anos para a ganhar com a aplicação, exatamente o tempo da obra dos imóveis a serem construídos. Como os recursos ficam retidos por um prazo longo, a rentabilidade oferecida por esses fundos também será alta, de IGP-M mais 20% ao ano. A instituição cobra uma taxa de administração de 2% ao ano e de performance a rentabilidade que exceder a IGP-M mais 6% ao ano. Coutinho lembra que os fundos conseguem diminuir o risco de aplicações em projetos imobiliários, pois financiam a obra desde o início até a venda das unidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.