Banco da Inglaterra detalhará plano de ajuda a bancos 2a-feira

O Banco da Inglaterra vai anunciar nasegunda-feira um plano para trocar títulos de dívidagovernamentais por dívidas hipotecárias de bancos comerciais,com isso injetando dinheiro no sistema financeiro para fomentaro crédito e aliviar os efeitos do arrocho creditício sobre osconsumidores. Embora a iniciativa deva garantir um incentivo muitonecessário à economia, ela pode não bastar para frear a quedade popularidade do primeiro-ministro Gordon Brown, cujo PartidoTrabalhista dividido enfrenta a probabilidade de sofrer derrotaampla nas eleições locais, que terão lugar em maio. As pressões sobre o governo britânico e o Banco daInglaterra vêm crescendo para que façam mais para solucionar acrise das dívidas hipotecárias, que ameaça frear a economia. "O Banco vai disponibilizar dinheiro para o sistemabancário britânico", disse no domingo o ministro das FinançasAlistair Darling. "A idéia é que isso leve o mercado a começaro processo de abertura do mercado hipotecário." O Tesouro britânico e o Banco da Inglaterra se negaram acomentar detalhes do plano, mas a imprensa local sugere que opacote deve envolver a troca de 50 bilhões de libras (99,80bilhões de dólares) em títulos governamentais de primeiraclasse por securities avalizados por hipotecas. O jornal Sunday Times disse que o plano é que o arranjocontinue em vigor por pouco mais de um ano e envolva avalorização dos securities de liquidez menor com os quais oBanco da Inglaterra trabalha com desconto. A iniciativa deve aliviar as folhas de balanço dos bancos,de modo que possam conceder mais crédito a consumidores quesofrem os efeitos do desaquecimento econômico, acompanhado pelaqueda nos preços dos imóveis residenciais e a alta nos preçosdo petróleo e dos alimentos. Cifras do Consórcio Britânico do Varejo divulgadas nasemana passada indicaram que as vendas no comércio britânicocaíram pela primeira vez em dois anos e, no mês passado, noritmo mais acelerado em quase três anos, à medida que osconsumidores reduziram as compras de supérfluos comoeletrônicos. O arrocho creditício global que se seguiu à queda domercado de hipotecas de alto risco nos EUA deixou os bancosbritânicos receosos de conceder empréstimos uns aos outros oufinanciamentos residenciais novos, resultando na nacionalizaçãoforçada, este ano, do banco Northern Rock, que concediahipotecas residenciais. Esta semana o Banco Real da Escócia deve anunciar umaemissão de ações, numa iniciativa que, segundo analistas, podelevantar mais de 20 bilhões de dólares. O ministro Darlingdisse que outros bancos britânicos provavelmente seguirão oexemplo do banco escocês, com esforços que visam reforçar suasfolhas de balanço. "Estamos fazendo nossa parte, e eu gostaria que os bancosrepassassem os benefícios dos três cortes nos juros efetuadosnos últimos meses", disse ele em entrevista à BBC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.