finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Banco da Inglaterra lava as mãos em crise de crédito

O Banco da Inglaterra foi o único entreos principais bancos centrais a não injetar recursosemergenciais no sistema bancário na semana passada, e nadaindica que vá perder a cabeça agora. Ainda que os mercados financeiros tenham continuado aafundar, as taxas overnight em libra esterlina cederam dospicos atingidos no começo da semana. Bancos centrais na zona do euro, Estados Unidos, Japão,Canadá e Austrália intervieram para colocar liquidez nosmercados monetários. Então porque o banco central britânico semanteve nos bastidores? As diferenças, dizem analistas, são tanto estruturaisquanto filosóficas. As reformas do ano passado deram à Grã-Bretanha umaestrutura para evitar que problemas no mercado aberto seespalhem pelo sistema financeiro. "Até onde envolve o Banco da Inglaterra, o sistema estáfuncionando", disse Russel Silberstone, gestor de fundos daInvestec Asset Management. "As pessoas podem tomar o tanto dedinheiro que quiserem, mas há um custo." As taxas overnight em libra esterlina subiram fortemente nocomeço da semana, mas não superaram 6,75 por cento, e o Bancoda Inglaterra confirmou nesta quinta-feira que ninguém fez usodo dispositivo de crédito desde meados de julho. Alguns gestores britânicos de fundos acusaram o Banco daInglaterra de fechar os olhos para seus problemas, mas outroselogiaram a atitude por deixar que concessores de empréstimosmais irresponsáveis sintam as consequências de suas ações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.