bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Banco de investimento da Caixa ainda espera aprovação do conselho

Intenção do banco é entrar no mercado de capitais, segmento que deve se desenvolver com mais força nos próximos anos

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

30 de agosto de 2012 | 11h32

Texto atualizado às 16h07

SÃO PAULO - A Caixa Econômica Federal se prepara para abrir um banco de investimento. De olho no mercado de capitais que deve ganhar mais relevância em tempos de juro baixo, a decisão de criar a subsidiária já foi tomada pela direção da casa mas, atualmente, ainda aguarda aprovação pelo conselho de administração.

O tema passa por trâmites burocráticos, como a entrega de documentos e a solicitação de abertura no Banco Central. 

A informação foi publicada nesta quinta-feira pelo jornal Valor Econômico e a assessoria de imprensa da Caixa confirmou a decisão. Em entrevista ao jornal, o presidente do banco, Jorge Hereda, disse que a intenção é entrar no mercado de capitais, segmento que deve se desenvolver com mais força nos próximos anos.

Para a criação da subsidiária, Hereda afirma que a instituição precisará de mais dinheiro e o banco já discute o tema com o Tesouro Nacional. Ontem, um decreto presidencial autorizou o aumento de capital da estatal em R$ 1,5 bilhão "por meio de transferência de ações ordinárias da Petrobrás ou da Telecomunicações Brasileiras (Telebrás) excedentes à manutenção do controle acionário da União, a critério da Secretaria do Tesouro Nacional". A assessoria de imprensa, porém, explica que a operação não tem relação com o banco de investimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Caixabanco de investimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.