Banco do Brasil amplia parceria com Bradesco, por meio da Odontoprev

Por meio da BB Seguros, instituição estatal fecha acordo com concorrente e entra no mercado de planos odontológicos.

Altamiro Silva Junior, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2010 | 00h00

O Banco do Brasil assinou ontem um memorando de entendimentos com a Odontoprev e suas controladoras, Bradesco Seguros e ZNT Empreendimentos, Comércio e Participações. O objetivo do acordo, fechado por meio da subsidiária BB Seguros, é vender planos de saúde odontológicos.

A parceria envolve estudos para a criação da BB Dental. A nova empresa terá 75% do capital nas mãos da BB Seguros (49,99% das ações ordinárias e 100% das preferenciais) e 25% do capital total da Odontoprev, equivalentes a 50,01% de suas ações ordinárias..

Está previsto que a BB Seguros participará indiretamente de 10% do capital social total da OdontoPrev, por intermédio de uma holding a ser constituída junto com Bradesco e ZNT.

O BB pode aumentar a participação indireta na Odontoprev para além dos 10% anunciados, segundo Caffarelli.

A Odontoprev será responsável por comercializar os planos na rede de atendimento do banco. O nome BB Dental ainda é provisório, segundo o vice-presidente de Novos Negócios do BB, Paulo Rogério Caffarelli.

A receita com a venda dos planos será dividida entre os dois sócios, de acordo com a participação acionária que cada um tem na empresa.

Segundo Caffarelli, com a formação dessa empresa, o BB deixa de operar com planos de saúde e passa a se dedicar apenas à área odontológica.

A entrada do BB na Odontoprev vai reduzir a participação dos acionistas na empresa em 7,5%. Uma emissão de ações da Odontoprev, equivalente a 7,5% do capital da companhia pode ser feita, disse Caffarrelli.

Os valores da negociação não foram divulgados e só devem ser conhecidos em 90 dias. Para ser concretizada, a operação está sujeita à realização de estudos técnicos, jurídicos, financeiros e ao cumprimento de formalidades legais e regulatórias.

Segundo os novos sócios, a parceria com o BB tem condições de atrair 3,5 milhões de novos clientes para a Odontoprev em 5 anos. Com isso, a empresa pode chegar a dobrar sua carteira, hoje de 4,4 milhões de clientes, disse o presidente da companhia, Randal Zanetti.

A OdontoPrev é tradicional no setor. A empresa tem 23 anos de atuação e sua rede possui 25 mil credenciados no Brasil.

Classes C e D. O alvo da nova empresa são as classes C e D. Os planos devem ter custo mensal na casa dos R$ 9,90. "Há uma enorme classe emergente que começou a consumir e também busca maior proteção", disse Caffarelli. "O potencial é muito grande nas classes C e D", afirmou o presidente da Bradesco Seguros e Previdência, Marco Antonio Rossi.

A área de planos odontológicos é a que tem maior potencial de crescimento nos próximos anos dentro do setor de seguros, de acordo com os cálculos dos técnicos do BB.

Atualmente, 13,2 milhões de brasileiros têm um plano odontológico - 7% da população do País. Para mostrar o potencial desse mercado, Caffarelli citou dados dos Estados Unidos. Lá, 175 milhões de pessoas possuem um plano desse tipo, cerca de 70% da população.

No Brasil, a venda de planos dentais vem crescendo 19% ao ano desde 2002. Por conta dessa perspectiva de crescimento, o BB resolveu sair da área de planos de saúde, que tem crescimento mais modesto, e se focar na odontológica.

Atratividade. A alta taxa de crescimento atraiu várias seguradoras nos últimos anos. O Bradesco criou a Bradesco Dental em 2008 e ingressou no capital da Odontoprev em outubro de 2009, assumindo 43,5% da empresa e compartilhando o controle da companhia com seu fundador e presidente. Mais tarde a Bradesco Dental foi incorporada pela Odontoprev e, em troca, o banco recebeu ações da companhia.

Outra empresa a entrar no segmento foi a MetLife, que comprou em 2008 a Odonto A. A SulAmérica, que adquiriu a seguradora de saúde do BB, é outra que passou a apostar em planos odontológicos.

Grande pesquisa. Antes de fechar o acordo anunciado ontem com a Odontoprev, a maior do setor, o BB avaliou 11 grandes empresas de planos odontológicos, conta Caffarelli.

Na segunda-feira passada, em entrevista coletiva para anúncio dos resultados do trimestre, o BB informou que estudava entrar no segmento de planos odontológicos. Isso poderia ocorrer por meio da compra de participação ou associação com alguma empresa do setor.

PARA LEMBRAR

Na semana passada, Banco do Brasil e Bradesco anunciaram uma parceria para investir na África junto com o português Banco Espírito Santo (BES) e a entrada da Caixa na empresa que comandará a gestão da bandeira de cartões Elo, formada por BB e Bradesco em abril deste ano.

A intenção dos bancos é participar em uma holding financeira que consolidaria as atuais operações do BES no continente africano. A holding coordenará futuros investimentos envolvendo a aquisição de participações em outros bancos e o estabelecimento de operações próprias no continente africano.

Além disso, Bradesco e Banco do Brasil fecharam acordo com a Caixa Econômica Federal, que vai entrar como sócia na formação da nova bandeira de cartões, a Elo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.