Banco do Brasil poderá ter até 20% de participação estrangeira

Governo também permite que a instituição financeira emita recibos de ações na Bolsa de Valores de Nova York

FERNANDO NAKAGAWA E RENATO ANDRADE, Agencia Estado

17 de setembro de 2009 | 13h46

O governo autorizou nesta quinta-feira, 17, o Banco do Brasil (BB) a elevar o limite da participação de estrangeiros no capital do banco, de 12,5% para 20%. O governo também permitiu que o BB emita recibos de ações na Bolsa de Valores de Nova York, conhecidos como American Depositary Receipts (ADRs), lastreadas em ações ordinárias (ON). Esse tipo de operação foi autorizado no fim de julho passado, quando o Conselho Monetário Nacional (CMN) possibilitou que houvesse o lançamento de ADRs com ações ON.

As duas autorizações foram publicadas nesta quinta-feira no Diário Oficial da União, por meio de decreto presidencial. No BB, há movimentação para o lançamento desses recibos no mercado norte-americano, mas a diretoria do banco ainda não tem prazo para a colocação dos papéis no exterior. Com esse tipo de operação, empresas brasileiras conseguem dar mais liquidez aos seus papéis e visibilidade à companhia, já que seus recibos passam a ser negociados no maior mercado acionário do mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesADRsBanco do BrasilNova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.