Fabio Motta/Agência Estado
Fabio Motta/Agência Estado

Banco do Brasil realiza mutirão de renegociação de dívidas com até 92% de desconto

Mais de 60 mil funcionários do banco devem trabalhar no mutirão; juros propostos na renegociação podem ser até 14% menores do que os acordados

Ana Luiza de Carvalho, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2019 | 17h40

O Banco do Brasil vai realizar, entre 2 e 6 de dezembro, um mutirão de renegociação para clientes inadimplentes. De acordo com o BB, o porcentual de desconto no montante total da dívida pode chegar a 92%. Além do desconto, o banco também promete prazos de 120 dias e 180 dias de carência para o início do pagamento. 

O mutirão vale para pessoas físicas de qualquer faixa de renda com mais de 30 dias de inadimplência em produtos de crédito do banco, como empréstimos. O BB afirma que as taxas de juros propostas na renegociação podem ser até 14% menores do que as firmadas em contrato.

Todas as agências da rede vão participar da ação, e, em 57 delas nas capitais do país e no Distrito Federal, o horário de funcionamento será estendido para 10h às 20h. O mutirão contará com mais de 60 mil funcionários do banco.

A ação faz parte de um acordo firmado entre a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e o Banco Central e envolve descontos em outras instituições como BanrisulBradescoCaixaItaú e Santander. As condições da renegociação ficam a critério de cada banco. O presidente do BC, Roberto Campos Neto, estima que todos os bancos devem atender, juntos, 144 milhões de pessoas.

Renegociação de dívida pelo aplicativo

Além das agências bancárias, outra opção é fazer o acordo pelo Portal de Renegociação de Dívidas ou pelo aplicativo do Banco do Brasil, em um processo totalmente digital. 

É possível negociar número de parcelas, reimprimir termo de compromisso e acessar segunda via dos boletos. Outro recurso é o "Faça Sua Proposta", que permite ao cliente sugerir condições de negociação.

Desde o lançamento do portal em 2014, já foram feitos mais de 1 milhão de acordos, com montante total de R$ 12,5 bilhões. O canal mobile foi disponibilizado em 2016 e já responde por 83% do volume de acordos realizados mensalmente.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do Brasilinadimplênciacrédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.