Banco do Brasil tem lucro 67% maior no 1o trimestre

O lucro do Banco do Brasil, maiorinstituição financeira do país, saltou 66,6 por cento noprimeiro trimestre sobre igual período do ano passado,impulsionado por expansão da carteira de crédito, com destaquepara automóveis. O lucro foi de 2,3 bilhões de reais, segundo balançodivulgado nesta quarta-feira, ante 1,4 bilhão de reais nos trêsprimeiros meses de 2007. Descontando efeitos extraordinários, o lucro ficou em 1,559bilhão de reais, crescimento de 6,3 por cento sobre o mesmoperíodo de 2007. Entre os efeitos não-recorrentes estão venda departicipação na Visa International, que gerou ganho de 305milhões de reais. Também houve ganhos contábeis de 241 milhõesde reais e tributários de 302 milhões de reais. A carteira de crédito avançou 23,1 por cento no período,para 172,76 bilhões de reais. O crédito à pessoa física cresceu 47,5 por cento, para 38,5bilhões de reais. O destaque ficou com a carteira de veículos,com salto de 175 por cento sobre o primeiro trimestre do anopassado. As operações com cartão de crédito também tiveramforte expansão, de 100,9 por cento. Já o crédito para agronegócio teve alta de 20,8 por cento,para 56,52 bilhões de reais. Enquanto isso, a provisão para crédito de liquidaçãoduvidosa cresceu 7,2 por cento, para 1,5 bilhão de reais. As receitas com prestação de serviços somaram 2,57 bilhõesde reais no primeiro trimestre, avançando 8 por cento sobreigual período do ano passado. O BB encerrou março com ativos totais de 392,59 bilhões dereais, crescimento de 22 por cento o março de 2007. O banco prevê crescimento da carteira de crédito no país em25 por cento em 2008 sobre o ano passado. O resultado balanço Banco do Brasil encerra o ciclo deresultados dos grandes bancos do país com ações listadas naBovespa. Antes do BB, o Bradesco divulgou lucro 23,3 por centomaior no primeiro trimestre, enquanto Itaú teve um ganho de 7,5por cento e o Unibanco teve resultado positivo 27,5 por centomaior no período. (Reportagem de Alberto Alerigi Jr.; Edição de VanessaStelzer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.