Reuters
Reuters

mercado

Petro, Magalu, Vale, B2W, Ambev... As empresas que mais cresceram na crise

Banco do Brasil vai liberar R$ 4,5 bi do Pasep no dia 19

Clientes de outros bancos ficarão isentos do custo de transferência bancária a partir do dia 20 para receber o dinheiro

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2019 | 10h38

O Banco do Brasil anunciou nesta segunda-feira, 5, que vai liberar a partir do dia 19 deste mês R$ 4,5 bilhões em recursos do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), a 1,522 milhão de cotistas inscritos no PIS/Pasep. A ação integra iniciativa do governo federal que permitiu que todos os brasileiros com recursos no fundo pudessem fazer saques de suas cotas por prazo indeterminado.

Os que tiverem conta, seja ela poupança ou corrente, no BB receberão seus recursos por meio de depósito automático já no dia 19. Esse público é estimado em 30 mil participantes. Para os clientes de outras instituições financeiras, com saldo de até R$ 5 mil, o BB isentou o custo de transferência bancária (TED), a partir do dia 20 de agosto.

O BB informou, em nota à imprensa, que os demais cotistas, assim como herdeiros e portadores de procuração legal poderão realizar os saques diretamente nas agências, a partir do dia 22 de agosto. Os valores serão liberados para os participantes do Fundo PIS/Pasep que ainda não sacaram os recursos. A ação integra a Medida Provisória n.º 889, publicada no dia 24 de julho 2019.

O Pasep é destinado aos funcionários públicos, sendo pago exclusivamente pelo Banco do Brasil; o Programa de Integração Social (PIS) é direcionado aos trabalhadores da iniciativa privada, com pagamento efetuado pela Caixa Econômica Federal. Ambos constituem um fundo único, cujo saldo pode ser sacado pelo trabalhador cadastrado entre 1971 e 4 de outubro de 1988 e que ainda não tenha retirado o valor total das cotas na conta individual de participação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.