Banco do Japão melhora levemente avaliação da conjuntura

O Banco do Japão elevou levemente a sua avaliação sobre a situação econômica, afirmando que a incerteza sobre a economia está diminuindo. Foi a primeira vez desde julho de 2002 que melhora essa avaliação. Em seu relatório referente ao mês de julho, a autoridade monetária japonesa considerou que a incerteza sobre a economia global parece estar se enfraquecendo, como conseqüência do controle da Síndrome Respiratória Severa Aguda (SARS, na sigla em inglês) e do fim da guerra no Iraque. O BOJ também se mostrou mais otimista quando ao cenário para as exportações japonesas, destacando que as vendas externas estão estáveis, o que representou uma melhora ante a análise anterior que havia identificado sinais de enfraquecimento nesse segmento vital para o PIB do Japão. "A atividade econômica ficou virtualmente estável", ponderou o relatório deste mês do BOJ. No relatório de junho, o BOJ também considerou que a economia estava estável, mas fez a ressalva sobre os sinais de enfraquecimento das exportações. As exportações do Japão cresceram 3,8%, no ano, em maio, após um aumento de 5,3% em abril. O Banco Central japonês esboçou ainda um pessimismo menor sobre a perspectiva imediata, mas manteve a visão cautelosa sobre as condições de recuperação da economia nos próximos meses, diante da incerteza sobre o ambiente externo, principalmente dos EUA. O relatório, no entanto, soma-se a uma série de sinais otimistas que têm emergido da segunda maior economia do mundo. Os preços das ações têm disparado e seguem surgindo indicadores favoráveis sobre confiança das empresas e melhora da atividade. O BOJ, no entanto, citou a possibilidade de um aumento nas taxas de juros de longo prazo como um risco, em razão da fragilidade do sistema financeiro. Os bancos japoneses, que são detentores de maciços volumes de títulos do governo do Japão, não foram afetados até agora pela queda de preços dos títulos, porque a valorização das ações tem compensado as perdas com os bônus. No entanto, o BOJ ressaltou que se as quedas persistirem, esse quadro poderá ser alterado. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

16 Julho 2003 | 09h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.