Banco do Sul entra em etapa final de criação

O Banco do Sul entrou em sua etapa final de definições relacionadas à sua constituição, segundo nota emitida pelos ministros da área de economia do Brasil, Argentina, Venezuela, Equador, Uruguai, Bolívia e Paraguai, reunidos hoje em Buenos Aires. ?O montante de capital autorizado será de US$ 20 bilhões, com um capital subscrito de US$ 10 bilhões para os países da Unasul (União de Nações Sul-Americanas)?, diz a nota divulgada pelo Ministério de Economia da Argentina, após a reunião.Uma parte deste capital inicial, US$ 7 bilhões, já está distribuída entre a Argentina, o Brasil e a Venezuela, que aportarão US$ 2 bilhões cada um. O Uruguai e o Equador entrarão com US$ 400 milhões cada um, e o Paraguai e a Bolívia, com US$ 100 milhões cada. Os US$ 3 bilhões restantes serão divididos entre os países convidados que queiram participar do Banco. ?Os ministros reiteram o convite aos governos dos demais países da Unasul para que se somem ao Banco do Sul?, diz a nota.Os ministros também confirmaram a decisão dos países de que todos tenham o mesmo peso na administração da entidade, independentemente do montante de capital aportado. ?O esquema de governo e administração por consenso do Banco, por sua forma igualitária e democrática, representa uma inovação, que não registra antecedentes nos organismos multilaterais de crédito existentes?, opinam na nota distribuída à imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.