Banco dos EUA aumenta previsão do PIB brasileiro

O banco de investimentos norte-americano Merrill Lynch revisou a estimativa de crescimento do PIB do Brasil em 2003 de 1,6% para 1,7% após a decisão do Copom de reduzir os juros básicos de 26,5% para 26% em 18 de junho passado. Nesta semana, o Banco Central brasileiro reduziu sua previsão do PIB para este ano de 2,2% para 1,5%. Um dia depois o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, discordava do BC, dizendo que ainda acreditava num crescimento de 2% da economia.Em relatório, o banco cortou a previsão para a Selic no fim ano de 22,5% para 20,5%. A previsão para o câmbio no fim de 2003 foi mantida em R$ 3,45 por dólar, assim como a projeção de US$ 10 bilhões para o investimento estrangeiro direto. O superávit fiscal primário também foi mantido em 4,3% do PIB, assim como a relação dívida/PIB (54,7%), mas a projeção para o déficit fiscal foi reduzida de 3,9% para 3,5% do PIB. A projeção para o superávit na balança comercial foi reduzida de US$ 16,6 bilhões para US$ 16 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.