Banco dos EUA vai cobrar taxa de US$ 5 para uso do cartão de débito

O Bank of America, maior banco dos Estados Unidos, informou ontem que planeja cobrar dos clientes uma taxa de US$ 5 mensais, quando eles usaram os cartões de débito nas compras.

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2011 | 03h02

Essa é apenas uma das várias taxas que devem ser cobradas dos clientes na medida em que novas regulamentações afetarem o lucro das instituições.

Wells Fargo e Chase estão testando a cobrança de US$ 3 também para clientes que usarem o cartão de débito. Regions Financial, com sede em Birmingham, no Alabama, planeja começar a cobrar US$ 4 no mês que vem, enquanto SunTrust, outra potência regional, está cobrando uma taxa de US$ 5.

A rodada de novas tarifas é decorrente de regulamentação - que entra em vigor amanhã - limitando as taxas que os bancos podem cobrar dos comerciantes cada vez que um consumidor usa o cartão de débito para fazer uma compra. A regra, que recebeu o nome de Emenda Durbin por ter sido idealizada pelo senador Richard J. Durbin, é parte crucial da Lei Dodd-Frank. Essa lei - sancionada há um ano, mas ainda não plenamente em vigor - introduz regulamentos e uma fiscalização sem precedentes no sistema financeiro.

Até agora, a tarifa média cobrada dos comerciantes era de US$ 0,44. Em junho, o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) determinou que a tarifa não poderia passar de US$ 0,24. Esse novo limite deverá custar aos bancos cerca de US $ 6,6 bilhões em receita por ano, começando em 2012, de acordo com a Javelin Strategy and Research. Esse valor vai se somar a outros US$ 5,6 bilhões em perdas por restrições à cobrança de tarifas de cheque especial, que entrou em vigor em julho. / THE NEW YORK TIMES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.