Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Banco estuda dar crédito para carros

MP permite que Caixa dispute segmento onde não atua hoje

Márcia De Chiara, O Estadao de S.Paulo

13 de novembro de 2008 | 00h00

A Caixa Econômica Federal estuda a entrada no segmento para financiar a venda de veículos. "O projeto está sendo avaliado pela vice-presidência Financeira da Caixa", afirmou ontem o vice-presidente Pessoa Física da instituição, Fábio Lenza. Economista aconselha reduzir gastos no Natal e poupar 13ºA Caixa não atua hoje no segmento de veículos: nem no financiamento para compra nem no leasing (arrendamento mercantil). A sua entrada no setor de veículos seria o próximo passo da instituição para se transformar num grande banco comercial.A Medida Provisória 443, aprovada ontem pelo plenário da Câmara, prevê a criação da CaixaPar, uma subsidiária da Caixa. Essa nova empresa possibilitará que a instituição compre carteiras de outros bancos e amplie sua atuação para o setor de veículos.Com a crise de crédito para financiar a venda de bens duráveis, o governo liberou, nos últimos dias, um montante generoso de recursos para reduzir os estoques de veículos novos e usados encalhados nas revendas. No caso dos usados, pesquisas apontam um volume recorde, na casa de 1 milhão.Na segunda-feira, o governo de São Paulo injetou R$ 4 bilhões, por meio da Nossa Caixa, para que os bancos das montadoras financiem a compra de veículos novos ao consumidor. A intenção é reverter a queda de 11% em outubro na comparação com setembro nas vendas de carros novos.Na quinta-feira da semana passada, os bancos das montadoras receberam R$ 4 bilhões do Banco do Brasil para financiar as vendas de veículos. Com R$ 8 bilhões em caixa, a intenção dos bancos das montadoras, que em boa parte buscavam recursos no mercado internacional, é reduzir as taxas de juros e voltar a alongar os prazos de pagamento. Com isso, será possível restabelecer parte das condições de financiamento atraentes para a venda de veículos que prevaleciam antes da crise.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.