Banco inglês mantém recomendação para o Brasil

O banco de investimentos Dresdner Kleinwort Wasserstein (DKW) manteve ontem a noite a sua recomendação de pequeno overweight (acima da média do mercado) para os papéis da dívida externa brasileira. Em nota para seus clientes,, o banco alerta que "a politização da política econômica" deverá gerar mais turbulência política nos próximos meses. Entretanto. os substanciais pagamentos e amortizações da dívida brasileira em abril deverão favorecer o comportamento dos preços dos papéis brasileiros. O economista sênior do DKW, Nuno Camara, observa que a inflação está declinando e isso abre espaço para a continuidade da queda dos juros nos próximos meses. Segundo ele, a atual pressão sobre o Banco Central para a queda da Selic desvia o foco daquilo que realmente interessa: as micro-reformas. "Enquanto os políticos exortam o BC a cortar taxas para estimular ainda mais crescimento pois uma expansão de 3% ou 3,5% é vista como medíocre, poucos perceberam que o PIB potencial pode ter na verdade caido devido ao forte declínio dos investimentos nos últimos anos", disse Camara. "Assim, taxas mais elevadas poderiam simplesmente levar a um aumento insustentável do PIB pois as pressões inflacionárias provavelmente subiriam." Por isso, segundo o analista, o "foco e as pressões deveriam estar sobre o Congresso para que novas reformas sejam aprovadas para remover os gargalos usuais e reduzir a carta tributária do Brasil". Entre essas reformas consideradas importantes por Camara, estão a Lei de Falências e a reforma do poder judiciário.

Agencia Estado,

20 Março 2004 | 09h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.