Banco Itaú inaugura data center de R$ 3,3 bi

Investimento vai ampliar em 25 vezes acapacidade de processamento de dados

ALINE BRONZATI, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2015 | 02h04

O Itaú Unibanco inaugurou ontem, em Mogi Mirim, no interior de São Paulo, o seu novo data center, que aumentará em 25 vezes a capacidade de processamento e armazenamento das operações do banco.

Instalado em um terreno de 815 mil metros quadrados, o novo centro tecnológico consumiu R$ 3,3 bilhões e integra um ciclo de investimentos da ordem de R$ 11,1 bilhões anunciado pela instituição para os anos de 2012 a 2015. Outros R$ 2,6 bilhões serão investidos em processamento, R$ 800 milhões em aquisição de softwares e R$ 4,3 bilhões em desenvolvimento de sistemas.

"O novo data center tem cerca de 150 mil metros de área construída, o que mostra sua complexidade. Esse investimento prepara o banco para os próximos 30 anos e para um mundo que cada vez é mais digital", explicou Roberto Setubal, presidente do Itaú, em entrevista à imprensa.

Segundo ele, uma parte importante das operações do banco já foi transferida para o novo data center como, por exemplo, a área de cartões. Outros segmentos, de acordo com ele, serão deslocados para o centro tecnológico ao longo de 2015.

Para este ano, o Itaú espera que o volume de transações alcance o patamar de 35 bilhões em todos os canais de atendimento, após os 31 bilhões registrados em 2014.

Sem interrupções. Nessa primeira fase de desenvolvimento do Centro Tecnológico Mogi Mirim (CTMM), como foi batizado, foram construídos dois datacenters que trabalham com alta disponibilidade e redundância para garantir o funcionamento ininterrupto das operações.

O projeto do Itaú prevê ainda mais dois datacenters entre 2021 e 2023 e outros dois até 2035. O novo data center do Itaú vai operar com 43% de redução no consumo de energia.

A escolha de Mogi Mirim, segundo o banco, se deu por conta da localização - especialmente o fácil acesso rodoviário à capital paulista. Serão gerados 400 postos de trabalho este ano e a estimativa de receita para os cofres do município é de R$ 524 mil mensais.

Movimento. Nos últimos anos, os grandes bancos brasileiros fizeram investimentos relevantes em seus centros de dados. O Santander inaugurou seu datacenter no ano passado e ontem concluiu a migração das operações. O empreendimento consumiu R$ 1,1 bilhão em investimentos e está localizado no Ciatec II - Companhia de Desenvolvimento do Polo de Alta Tecnologia de Campinas, em uma área de cerca de 800 mil metros quadrados.

No ano de 2013, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal inauguraram um data center compartilhado entre as instituições que consumiu investimentos de R$ 325 milhões para a construção da infraestrutura predial de todo o complexo, localizado no Parque Tecnológico Capital Digital, em Brasília (DF).

Já o novo datacenter do Bradesco está ativo desde 2008. Foram R$ 200 milhões investidos na construção do prédio que fica em Osasco, em uma área de dez mil metros quadrados, fora os mais de R$ 5 bilhões que o banco aporta anualmente em tecnologia, comunicação e infraestrutura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.