Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Banco japonês demitirá mil empregados e fechará 50 agências

Demissões e fechamentos acontecerão nos próximos três anos e fazem parte de um processo de fusão

Efe,

23 de março de 2009 | 04h35

O Mitsubishi UFJ, maior banco do Japão em ativos, anunciou nesta segunda-feira, 23, que demitirá mil empregados e fechará 50 filiais, nos próximos três anos, dentro de um processo de fusão iniciado há mais de três anos.

 

Veja também:

linkEUA apresentam hoje seu plano contra ativos tóxicos

linkEconomia americana já vê 'luzes de esperança', diz Barack Obama

linkJapão estuda pacote de US$ 208 bi contra recessão

linkCrise financeira chega ao setor da saúde

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise  

 

Um porta-voz do banco disse à agência Efe que a reestruturação já estava prevista na fusão do grupo Mitsubishi Tokyo Financial e a sociedade UFJ Holdings, efetiva em outubro de 2005.

 

Atualmente, o banco tem 670 filiais e cerca 33 mil empregados.

 

No último trimestre de 2008, ele sofreu o primeiro prejuízo líquido de sua história, perdendo 134,1 bilhões de ienes (US$ 1,394 bilhões) entre outubro e dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.