Banco Mundial ainda não vê duplo mergulho na recessão

O presidente da entidade, porém, expressou preocupação com o cenário econômico mundial

Luciana Antonello Xavier, enviada especial da Agência Estado,

22 de setembro de 2011 | 10h54

O presidente do Banco Mundial, Robert B. Zoellick, expressou nesta quinta-feira, 22, a preocupação com o cenário econômico mundial, com a alta taxa de desemprego, especialmente nos países avançados, e com o risco cada vez maior de recessão mundial. "Ainda não acredito que teremos duplo mergulho global na recessão, mas minha confiança nisso tem se deteriorado diariamente", afirmou, em entrevista coletiva durante o encontro de outono (no Hemisfério Norte) do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial.

Segundo Zoellick, o tópico que vai dominar discussões esta semana será justamente a piora global. Ele ressaltou que a deterioração do cenário nas economias avançadas também deve afetar a situação de países em desenvolvimento. Zoellick enfatizou que será preciso que os governos mantenham "os olhos no crescimento de longo prazo". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.