Banco Mundial alerta G-7 a também ajudar países pobres

O presidente do Banco Mundial (Bird), Robert Zoellick, afirmou que o grupo dos sete países mais desenvolvidos do mundo (G-7) precisa ficar "à frente da curva" e também ajudar os países mais pobres a lidar com seus problemas. "Eu espero que o G-7 aponte para uma ação coordenada que mostre que as autoridades estão à frente da curva", disse Zoellick antes do início da reunião do G-7 amanhã e do Bird e FMI no final de semana, em Washington.O grupo também deve olhar para além da turbulência financeira que está afetando seus países para que possa ajudar as nações mais vulneráveis. Como a crise é internacional "as ações e reformas precisam ser multilaterais", disse ele.Segundo Zoellick, os países pobres, que estão enfrentando o aumento dos preços dos alimentos e dos combustíveis, agora estão diante de um terceiro problema, porque as dificuldades financeiras continuam se espalhando. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.