Banco Mundial pede que G-20 ajude países mais pobres

Os países do G-20 (grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo) que estão saindo da recessão não devem se esquecer das nações mais pobres, afirmou hoje o Banco Mundial (Bird, na sigla em inglês). Segundo a organização, as nações mais pobres precisam de US$ 11,6 bilhões apenas para manter os gastos básicos com saúde e educação.

PRISCILA ARONE, Agencia Estado

16 de setembro de 2009 | 15h42

Em relatório preparado para os líderes do G-20, que se reunirão em Pittsburgh, Estados Unidos, na próxima semana, o banco advertiu que a crise global pode levar mais 89 milhões para a pobreza extrema até o final do próximo ano se ajuda adicional não for fornecida. "Os países mais pobres podem não estar bem representados no G-20, mas não podemos ignorar os custos de longo prazo da crise global sobre a saúde e a educação das pessoas", disse o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick.

O banco afirmou que eventos recentes sugerem que a recessão global "pode estar chegando ao fim", mas os países de baixa renda, que foram os últimos a serem atingidos pela crise, também devem demorar mais tempo para sair dela. De acordo com o Bird, eles continuam a sofrer com a queda nos fluxos de capital, comércio e transferências dos quais suas economias dependem. "Com a economia mundial ainda frágil e os sinais de recuperação incertos, países de baixa renda enfrentam uma longa e lenta recuperação", diz o relatório.

O grupo desses países deve sofrer uma lacuna de financiamento externo de US$ 59 bilhões neste ano. Com o declínio do fluxo de financiamento privado, eles vão se tornar ainda mais dependentes de ajuda externa, disse o banco. Já as exportações dos países devem cair entre 5% e 10% neste ano, e as transferências devem cair entre 5% e 7%. O fluxo de capital privado, de acordo com o banco, deve ser de US$ 13 bilhões em 2009, abaixo dos US$ 21,4 bilhões do ano passado.

Apesar da significativa mobilização de recursos por países doadores e agências, mais recursos são necessários. O Banco Mundial pede que os países do G-20 prestem assistência para o desenvolvimento da agricultura nos países mais pobres e os ajude com seus gastos básicos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseajudaG-20Bird

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.