Banco Mundial reduz previsão de crescimento da Rússia

O Banco Mundial reduziu a previsão do crescimento econômico da Rússia, alegando que desafios estruturais domésticos e fatores externos, como o enfraquecimento da demanda global, estão ameaçando a expansão.

AE, Agencia Estado

25 de setembro de 2013 | 07h52

A instituição espera que a economia do país cresça 1,8% neste ano, em vez de uma expansão de 2,3% na estimativa anterior. A nova leitura está em linha com a previsão oficial da Rússia, que foi revisada para baixo pelo Ministério de Economia em 26 de agosto.

O Banco Mundial também reduziu a previsão de crescimento em 2014 para 3,1%, de 3,6%.

"As últimas tendências econômicas na Rússia são muito preocupantes", disse Michal Rutkowski, diretor do Banco Mundial na Rússia. "A atividade de investimento está baixa e continua em declínio. Além disso, a demanda do consumidor doméstico, que foi um dos principais fatores do crescimento, está desacelerando".

Rutkowski disse que a Rússia deve diversificar sua economia e melhorar o clima de negócios. Uma forte dependência do país das exportações de petróleo e gás é parcialmente responsável pela desaceleração econômica. Desafios estruturais, tais como setores e mercados não competitivos, também estão prejudicando a atividade econômica.

Na terça-feira, o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu sua previsão para o crescimento econômico da Rússia para 1,5%, de 2,5%, e pediu que o governo prossiga com as reformas estruturais e melhore o clima de investimento.

A economia russa estava crescendo em média 7% nos anos anteriores à crise econômica de 2008. O presidente Vladimir Putin já pediu um crescimento acima de 5%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
rússiapibprevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.