Banco Mundial reduz previsão de PIB da Rússia para queda de 7,9%

A economia da Rússia irá retrair-se em 7,9 por cento em 2009, informou o Banco Mundial nesta quarta-feira, uma contração muito mais acentuada que os 4,5 por cento estimados anteriormente.

REUTERS

24 de junho de 2009 | 10h12

A economia russa afundou 10,2 por cento entre janeiro e maio de 2009, de acordo com estimativas do Ministério de Economia, e o vice-primeiro ministro, Igor Shuvalov, disse à Reuters nesta terça-feira que anualizada a contração pode chegar a 9 por cento.

"Dada a contração do Produto Interno Bruto (PIB) muito maior que o antecipado no primeiro trimestre de 2009, a economia da Rússia deve retrair 7,9 por cento em 2009, apesar dos preços mais altos de petróleo considerados na atual projeção", divulgou o Banco Mundial em seu relatório trimestral para o país.

A Rússia, maior produtor de energia do mundo, foi atingida fortemente pela queda na demanda global por commodities, enquanto os bancos e muitos setores comerciais do país que realizavam muitos empréstimos externos foram reprimidos pela crise global de crédito.

O Banco Mundial prevê que a taxa de desemprego da Rússia suba para 13 por cento até o fim deste ano, frente ao nível de 9,9 por cento em maio, e estimou que a Rússia deve retomar um "crescimento moderado" de 2,5 por cento em 2010 e de 3,5 por cento tanto em 2011 quanto em 2012.

A instituição avaliou que a recuperação econômica deve ser "gradual e prolongada".

Tudo o que sabemos sobre:
MACRORUSSIABANCOMUNDIAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.