Bancos ajudam investigação da UE, por menores multas--fontes

Muitos bancos investigados sob suspeita de terem manipulado uma taxa de juros interbancários europeia estão cooperando com reguladores da União Europeia na esperança de receberem multas menores, disseram nesta segunda-feira duas fontes familiarizadas com o assunto.

FOO YUN CHEE, Reuters

30 de julho de 2012 | 11h07

A decisão dos bancos de dar mais informações sobre o que sabiam da suposta manipulação da Euribor é efetivamente uma admissão de más práticas e mostra a crescente preocupação de que recebam multas pesadas, como a que o Barclays recebeu.

Os reguladores da UE não identificaram os bancos que estão investigando, os quais poderão ter que pagar uma multa de até dez por cento de sua receita global se tiverem descumprido regras antitruste da UE.

"Vários bancos levaram informações à Comissão (Europeia)", disse uma das fontes, que pediu anonimato e se negou a dar mais detalhes.

A segunda pessoa disse que pelo menos dois bancos, além do Deutsche Bank, tentam proteção judicial por meio do programa da Comissão Europeia para estimular delação premiada.

Um total de 43 bancos participa da fixação da Euribor, na Federação Bancária Europeia. O juro é referência para trilhões de euros em empréstimos e dívidas na moeda comum.

(Por Foo Yun Chee)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSJUROSEURIBOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.