Bancos argentinos vendem só até US$ 300 por cliente

Centenas de pessoas esperam a abertura dos negócios de câmbio em frente aos bancos e casas de câmbio na city portenha. Filas quilométricas se formam em frente às instituições financeiras desde a madrugada - por volta das 3 horas da manhã, as pessoas começaram a chegar para garantir lugar na fila. Essa corrida ao dólar, registrada desde ontem, levou alguns bancos como Nación e Provincia a limitarem a venda da moeda norte-americana em US$ 300 por cliente. A largada desta corrida foi dada após as notícias de que o governo deixará a moeda flutuar. A população teme uma disparada do dólar, que ontem fechou cotado a 2,05 pesos. Os dois últimos dias registraram a maior procura por dólar desde a desvalorização do peso, no início de janeiro.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.