Bancos brasileiros são os mais rentáveis da América Latina e EUA

Banco do Brasil lidera, seguido pelo Itaú Unibanco e Bradesco 

Agência Estado,

30 de março de 2010 | 11h06

Os bancos brasileiros são os mais rentáveis quando comparados aos bancos dos Estados Unidos e de toda a América Latina, de acordo com levantamento da Economatica. O Banco do Brasil lidera o ranking, com rentabilidade patrimonial de 34,74% em 2009. Em seguida estão Itaú Unibanco (24,19%) e Bradesco (23,82%). O banco americano mais rentável é o Goldman Sachs, com 19,82%, o quarto colocado na lista formada por 20 bancos.

 

Já quando o ranking é feito pela lucratividade, a liderança fica com os bancos americanos, que ocupam as quatro primeiras posições no ranking. O Goldman Sachs lidera, com ganho líquido de US$ 13,385 bilhões em 2009. O BB ocupa a quinta posição, com lucro de US$ 5,828 bilhões, seguido por Itaú Unibanco (US$ 5,781 bilhões) e Bradesco (US$ 4,602 bilhões). Outro banco a aparecer na lista é o Santander Brasil, na 12ª posição e resultado de US$ 1,037 bilhão. Em 2008, o mais lucrativo foi o J.P.Morgan, com US$ 5,6 bilhões. O BB apareceu na terceira colocação, com US$ 3,76 bilhões.

 

A Economatica considerou os bancos com ativos acima de US$ 100 bilhões para fazer o levantamento. Somente 20 bancos na América Latina e EUA têm ativos superiores a esse montante. O líder é o Bank of America (US$ 2,223 trilhões). O BB é o banco latino americano melhor classificado, com US$ 407 bilhões de ativos, na sétima colocação. O Itaú Unibanco fica na oitava colocação (US$ 349 bilhões) e o Bradesco aparece em nono lugar (US$ 291 bilhões). Em 2008, o Itaú Unibanco era o latino melhor posicionado, na oitava colocação (US$ 270 bilhões). O Banco do Brasil estava na décima primeira colocação com US$ 223 bilhões.

 

Para o cálculo do lucro dos bancos brasileiros, a Economatica considerou os balanços enviados para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e converteu para dólar usando a taxa (Ptax) de 31 de dezembro. Os bancos brasileiros são os únicos latinos a aparecer nos rankings, dominados por instituições americanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.