Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bancos captaram US$ 56 bilhões, diz Geithner

Secretário do Tesouro dos EUA disse ontem que sistema bancário está ?começando a sarar?

Patrícia Campos Mello, O Estadao de S.Paulo

21 de maio de 2009 | 00h00

O secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner, afirmou ontem que os Estados Unidos estão "fazendo progresso" na tentativa de estabilizar o sistema financeiro. Em audiência no Senado sobre o programa de resgate aos bancos, Geithner disse que os "testes de estresse" - submetidos às 19 maiores instituições financeiras do país para saber se resistiriam a uma piora da crise - serviram para aumentar a confiança no sistema financeiro. O sistema financeiro "está começando a sarar", disse Geithner. Segundo ele, os bancos avaliados nos testes já levantaram mais de US$ 56 bilhões para reforçar suas reservas. "Dos US$ 56 bilhões levantados, US$ 48 bilhões foram planejados ou executados pelos próprios bancos (que necessitavam de capital)". Segundo diagnóstico dos testes de estresse, o sistema bancário precisa levantar US$ 75 bilhões. Os bancos sem necessidade de capital extra já estão devolvendo ao governo a injeção de recursos que receberam no ano passado.A avaliação dos bancos pelos reguladores "está ajudando a aumentar a confiança no sistema financeiro", disse Geithner. Segundo o secretário, as instituições financeiras estão ajustando suas operações para ficarem menos vulneráveis a choques. "O endividamento foi reduzido, as partes mais vulneráveis do sistema financeiro não bancário (fundos hedge, por exemplo) não representam mais tanto risco e os bancos estão se financiando de forma mais conservadora." Geithner afirmou também que o programa de limpeza de ativos tóxicos, outro passo para a estabilização do sistema financeiro, estará funcionando nas próximas seis semanas.Mas os senadores presentes na audiência questionaram os resultados do pacote de resgate aos bancos, o Tarp, que consideram insatisfatórios. "O crédito ainda está muito deprimido e há dúvidas sobre a saúde financeira de muitos de nossos bancos, apesar dos resultados dos testes de estresse", disse o senador republicano Richard Shelby. Muitos analistas e legisladores acharam o "pior cenário" usado nos testes excessivamente benigno, e creem que os resultados não são confiáveis, pois a situação econômica que os bancos vão enfrentar deve ser consideravelmente pior.O senador democrata Christopher Dodd, presidente do Comitê de Bancos do Senado, afirmou que, apesar de os resultados dos testes serem encorajadores, muitos bancos menores (que não foram testados) ainda enfrentam grandes desafios e o crédito ainda é escasso. Geithner afirmou que o Tesouro está prestes a lançar um programa de crédito para pequenas empresas e que prepara uma regulamentação para aplicar as restrições à remuneração de executivos em bancos beneficiados pelo Tarp. Dos US$ 700 bilhões que o Congresso aprovou para o Tarp, restam US$ 123,7 bilhões, segundo informações fornecidas pelo secretário aos congressistas. Esse total inclui US$ 25 bilhões que o Tesouro espera receber em reembolsos de bancos ajudados pelo Tarp. Geithner reconheceu que o Tesouro terá de ser cuidadoso para usar o pouco que resta do dinheiro liberado pelo Congresso - uma vez que conseguir mais recursos de legisladores agora seria uma batalha. "Ainda estamos diante de um ambiente econômico e financeiro muito difícil e precisamos ser cuidadosos para preservar nossos recursos e nossa flexibilidade para lidar com contingências."Diante de pressões de legisladores que querem reduzir o endividamento do governo americano e a ajuda ao setor privado, Geithner afirmou que ainda é muito cedo para se começar a pensar na redução da intervenção nos bancos. "Ainda não posso falar sobre isso hoje, ainda não chegamos nesse ponto."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.