finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bancos centrais voltam a injetar recursos no sistema financeiro

O Federal Reserve e oBanco Central Europeu (BCE) injetaram recursos no sistemafinanceiro pelo segundo dia para evitar uma crise global decrédito. Os bancos centrais colocaram pelo menos 323,3 bilhões dedólares no mercado nas últimas 48 horas. A ação desta sexta-feira ocorreu depois que os bancoscentrais da Ásia juntaram-se a uma campanha para garantirliquidez aos mercados, abatidos por problemas em bancos efundos expostos a investimentos de risco ligados ao setorhipotecário norte-americano. O Fed disse que está pronto para prover recursosemergenciais aos bancos se ainda for necessário após a injeçãode 35 bilhões de dólares em duas operações nesta sexta-feira. Em um comunicado, o Fed informou que "está provendoliquidez para permitir o funcionamento ordenado dos mercadosfinanceiros". Tais comunicados são incomuns e o última havia sido emitidoapós os ataques de 11 de setembro de 2001. O BCE colocou 61,05 bilhões de euros no mercado, menos quea cifra recorde da véspera. O Banco do Canadá também voltou ainjetar recursos no sistema financeiro. O banco central suíço ofereceu dinheiro a taxas abaixo domercado pelo segundo dia consecutivo. O Banco do Japão e o BC australiano colocaram mais dinheiroque de costume no mercado para evitar que as taxas de curtoprazo saltassem, embora em escala bem menor que o BCE. "O que os bancos centrais estão fazendo é um esforçoconcentrado para injetar liquidez", afirmou Jimmy Koh,estrategista de câmbio do United Overseas Bank. Para um operador na zona do euro, "o BCE está criandoconfiança". No mercado de câmbio, o euro caiu para o menor nível emtrês meses frente ao iene. O maior banco alemão listado em bolsa, o Deutsche Bank,agiu para controlar as preocupações de investidores. Suadivisão de fundos mútuos manteve aberto um fundo mesmo comperdas profundas. A decisão contrasta com a do BNP Paribas, que congelou trêsfundos na quinta-feira --provocando turbulência no mercado. A Alemanha tem sido alvo de rumores sobre problemasbancários desde a crise com o IKB. Malásia, Indonésia, Filipinas e Taiwan agiram parasustentar suas moedas vendendo dólares no mercado, segundooperadores. Os bancos centrais acalmaram um pouco os mercados, masoutros problemas ligados ao mercado de crédito de risco(subprime) devem aparecer nas próximas semanas, disse MoeIbrahim, administrador de fundos do The Asia Debt Fund emCingapura, que gerencia cerca de 365 milhões de dólares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.