Bancos da Espanha precisam de até € 62 bi, avaliam consultorias

Análises independentes de duas consultorias servirão como base para um pedido de ajuda do governo à União Europeia para recapitalizar as instituições financeiras do país

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

21 de junho de 2012 | 14h36

Os banco espanhóis precisam de até 62 bilhões de euros (US$ 78,66 bilhões) em novo capital para absorver perdas nos próximos anos, de acordo com duas análises independentes que servirão como base para um pedido de ajuda do governo à União Europeia para recapitalizar as instituições financeiras do país.

Fontes do governo espanhol disseram que a consultoria americana Oliver Wyman prevê que os bancos precisarão de entre 51 bilhões de euros e 62 bilhões de euros em um cenário econômico adverso, enquanto a consultoria alemã Roland Berger projeta necessidade de capital de 51,8 bilhões de euros.

As duas consultorias realizaram as auditorias na carteira total de empréstimos do setor global para determinar as perdas potenciais em bases de referência e cenários adversos até 2014. As empresas analisaram a capacidade do setor para absorver essas perdas e as estimativas fornecidas de déficits de capital em ambos os cenários possíveis.

O anúncio ocorre enquanto os ministros das Finanças da zona do euro estão reunidos em Luxemburgo para discutir, entre outras coisas, um resgate para os bancos espanhóis. Em seu caminho para a reunião, o ministro das Finanças espanhol, Luis de Guindos, disse que o governo vai apresentar um pedido formal de ajuda nos próximos dias.

O governo espanhol vai usar essas duas avaliações externas, junto com uma outra já apresentada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), que mostrou que os bancos espanhóis precisam de um adicional de 37 bilhões de euros em capital, para decidir o tamanho da ajuda que solicitará da União Europeia. No início deste mês, o governo espanhol disse que pediria até 100 euros bilhões de euros para ajudar a recapitalizar seus bancos.

As consultorias utilizaram dados a partir de 31 de dezembro de 2011 de 14 bancos espanhóis, que representam 85% do negócio bancário local. Os dados foram fornecidos pelo Banco de Espanha.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhabancosresgatecriseeuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.