Bancos de poupança da Espanha fazem reestruturação

Um segundo grupo de bancos de poupança da Espanha começou a trabalhar para juntar suas operações e criar uma nova instituição. O governo espanhol tem pressionado para que essas empresas, chamadas "cajas", levantem capital e sejam mais transparentes com relação à sua exposição a dívidas que não serão pagas por seus clientes.

AE, Agencia Estado

29 de janeiro de 2011 | 12h35

O Unnim - um grupo catalão formado pela Caixa Manlleu, Sabadell Caixa e Caixa Terrassa - disse, em comunicado, que seu conselho se comprometeu a iniciar o processo de criação de um banco, cujas ações sejam listadas em Bolsa. A mesma decisão foi tomada na última quinta-feira pela La Caixa, maior banco de poupança da Catalunha.

As cajas espanholas foram obrigadas a levantar recursos por meio da abertura de capital ou com a atração de novos investidores depois de ficarem muito expostas à chamada dívida podre gerada pelo boom do mercado imobiliário no país. Grande parte dessa dívida foi contraída por mutuários que não tinham condições de pagá-la, como ocorreu nos Estados Unidos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhabancoscrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.