Bancos dos EUA recebem avaliação negativa da S&P

A agência de risco Standard and Poor''s (S&P) rebaixou ontem de ?estável? para ?negativa? a avaliação dos bancos de investimento Goldman Sachs e Lehman Brothers. Também manteve negativa a nota de risco do Merrill Lynch, indicando, ainda, que poderá rebaixar a classificação do Morgan Stanley, num processo de revisão geral da situação das instituições de crédito nos Estados Unidos. A S&P estima que os ganhos desses bancos recue de 20% a 30% este ano, depois da depreciação de ativos e do desconto de dívidas incobráveis. ?Se persistirem as turbulências nos mercados de capitais se debilitarem agudamente as condições econômicas, vemos a possibilidade de se deteriorarem ainda mais os desempenhos financeiros?, sustentou a S&P.Na semana passada, o Federal Reserve (Fed, banco central americano) estendeu aos bancos de investimento as facilidades de empréstimos - até então possível só para bancos comerciais - e desde dezembro injetou mais de US$ 400 bilhões nos mercados financeiros para melhorar a liquidez. Além disso, o Fed liberou US$ 30 bilhões para respaldar a operação na qual o banco JP Morgan acabou adquirindo o Bear Stearns. ?O efeito positivo do apoio, sem precedentes, do Fed para os corretores das bolsas de valores americanas alivia as preocupações sobre a liquidez, já que introduz confiança nos mercados de capitais?, garantiu o analista de crédito da S&P Scott Sprinzen. ?De todo modo, a qualificação negativa é apropriada para os bancos de investimento em geral, como reflexo do potencial de redução ainda mais substancial de seus ganhos.?O Goldman Sachs é o maior banco de investimento dos Estados Unidos e o Lehman Brothers Holding, o quarto. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.