Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bancos gregos vão injetar US$ 33,6 bi na economia

O governo da Grécia chegou a um acordo com os bancos comerciais do país, que receberam garantias estatais de 55 bilhões de euros, para que eles injetem 25 bilhões de euros (US$ 33,6 bilhões) na economia. "Nós alcançamos um acordo de liquidez com os bancos para fornecimento de 25 bilhões de euros ao mercado na forma de empréstimos", afirmou hoje o Ministro de Finanças, George Papaconstantinou, após uma reunião com o presidente da Federação dos Bancos Gregos.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

28 de setembro de 2010 | 12h38

As instituições financeiras da Grécia receberam garantias estatais de 30 bilhões de euros do governo anterior do país, em 2009, além de 25 bilhões de euros adicionais da atual administração. Papaconstantinou vem pedindo que os bancos deem suporte à indústria grega, enquanto o país tenta lidar com uma forte desaceleração da economia, que deverá ter contração de 4% neste ano.

O presidente da federação, Vassilis Rapanos, prometeu ajudar na revitalização dos mercados na Grécia, que estão sofrendo com a falta de liquidez. O crédito disponibilizado a companhias e consumidores gregos caiu 1,2 bilhão de euros em agosto, na comparação com julho, de acordo com os dados mais recentes.

Ontem, a agência de classificação de risco Moody''s afirmou que manteve a perspectiva negativa para o setor bancário grego. No entanto, Papaconstantinou insistiu hoje que o setor "está sólido e robusto, o que foi confirmado pelos recentes testes de estresse europeus". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseGréciabancoseconomiaestímulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.