Bancos investem em operações pela Internet

Bancos brasileiros disputam um cobiçado mercado: as negociações pela Internet. As instituições têm se mobilizado na tentativa de atrair clientes para os serviços via rede, o chamado Internet Banking. Dados da Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febraban) mostram que os investimentos dos bancos em informática, que incluem Internet, atingiram R$ 1,28 bilhão em 1999 e devem chegar a R$ 1,50 bilhão este ano.De acordo com a Febraban, as transações bancárias no Brasil pela Internet aumentaram 225,67% em dois anos, passando de 38,8 milhões em 1998 para 126,3 milhões no ano passado. Apesar disso, o volume ainda é muito baixo. Pesquisa da consultoria especializada em telecomunicações e Internet Yankee Group mostra que o número de usuários de Internet é de apenas 5,8 milhões de pessoas neste ano.As instituições financeiras vêm nesse baixo volume uma grande oportunidade de negócio. Isso porque ainda há muito espaço a ser explorado, diante do tamanho do mercado brasileiro. Para os bancos, uma das vantagens do Internet Banking é a redução de custos para a instituição e para os clientes. Principal alvo dos bancos é intermediar operações entre empresas Outro alvo de competição nas negociações pela Internet é o comércio entre empresas, ou business-to-business (B2B). Só nos Estados Unidos, as transações entre empresas pela Internet devem alcançar US$ 2,78 trilhões em 2004, um terço do PIB do país. Para alguns analistas, esse é o verdadeiro filão da rede mundial, o que está realmente impulsionando os crescentes investimentos dos bancos no setor. Hoje, 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, de US$ 850 bilhões, já circula pela Internet. Em 2005 o volume pode chegar a 15%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.