Bancos investem em segurança na Internet

Os bancos estão cada vez investindo em softwares e ferramentas de segurança para as transações via Internet. Estudo realizado pela Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febraban) indicou que as instituições financeiras investiram R$ 3,1 bilhões em informática em 2001. Segurança sempre foi um tema polêmico quando o assunto é transação bancária pela Internet. Os especialistas de Internet de algumas instituições garantem: realizar operação pelo computador é seguro.A diretora adjunta de canais eletrônica do banco do Banco Real ABN Amro, Ivani Avventurato, avisa que o investimento em segurança do banco é constante. "Além de investirmos em ferramentas técnicas, realizamos um trabalho de educação com os nosso clientes sobre como usar a Internet com segurança", destaca. Ela avisa que o Internet Banking Real possui uma identificação e uma senha alfanumérica e que sugerem aos cliente que mudem de senha a cada 90 dias. Ivani Avventurato alerta que entre os serviços de segurança está uma ferramenta que trava transferência de valores muito altos em Documentos de Operação de Crédito (DOCs). "Existe um limite de valor de transferência de valores, conforme o histórico do cliente", afirma a diretora adjunta do Real.Trava eletrônicaO diretor de Internet do Bank Boston, Luiz Fernando Scheliga, alerta que os bancos estão preocupados com o modo que o usuário utiliza o Internet Banking. "Os usuários devem ficar atentos com ataques de hackers em seus computadores caseiros. Pois os bancos possuem sistemas dos quais dificilmente os criminosos vão conseguir extrair dados como senha e informações cadastrais", explica.O BankBoston nunca registrou nenhum caso de fraude e movimentação clandestina pela Internet, avisa Luiz Scheliga. No caso de trsnferências, a instituição também possui uma espécie de trava eletrônica. "Nosso limite para transferência via Internet é de R$ 50 mil. De acordo com o histórico do cliente, pedimos para pedir uma pré autorização com o gerente de sua conta", alerta. Ele avisa que, atualmente, 76% dos DOCs feitos pelo banco são realizado via Internet.O gerente da divisão de banco eletrônico do Banco do Brasil (BB), Raul Francisco Moreira, destaca que o banco também nunca registrou nenhum caso de fraude. "Temos verdadeira obsessão em segurança", afirma. Prova disso é que o banco possui uma série de regras de transferências pelo computador. Raul Moreira explica que dependendo do estudo do perfil do cliente a transferência não é realizada, por motivo de segurança.Confira no link abaixo dados da Febraban que indicam um aumento no volume de clientes e transações via Internet Banking.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.