Bancos já reduzem suas apostas na valorização do real

O fluxo cambial na primeira quinzena de janeiro somou US$ 5,19 bilhões, de acordo com dados divulgados ontem pelo Banco Central. No mesmo período, as reservas internacionais subiram US$ 2,29 bilhões por conta das compras da autoridade monetária no mercado à vista de câmbio.

, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2011 | 00h00

Apesar de haver uma defasagem de dois dias entre os números de fluxo e compras do BC, os dados indicam que as instituições financeiras já começaram a desmontar parte de suas apostas na valorização do real, a chamada posição vendida, que foi objeto da medida adotada pelo governo há duas semanas. Quando o fluxo cambial é maior do que o volume de compras do BC, os bancos têm que ficar com os dólares que sobram, o que reduz sua posição vendida. O economista André Sacconato, da Tendências Consultoria, afirma que os bancos já começaram a desfazer suas posições. "Em uma estimativa conservadora, a posição vendida foi reduzida entre US$ 1,5 bilhão e US$ 2 bilhões", disse Sacconato. Para ele, o movimento não surpreende por conta do elevado volume de recursos que entrou no País até o dia 14 de janeiro. Em dezembro, a posição vendida dos bancos estava na casa de US$ 16 bilhões e a autoridade monetária disse que gostaria de ver esse indicador na casa dos US$ 10 bilhões. O fluxo comercial na primeira quinzena foi positivo em US$ 1,22 bilhão,

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.