Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bancos lideram ranking de lucros no semestre

Instituições financeiras ficaram com 23,5% dos ganhos

Márcia De Chiara, O Estadao de S.Paulo

18 de agosto de 2009 | 00h00

Os bancos lideraram o ranking dos setores com maior lucro, em valores absolutos, no primeiro semestre. Também retomaram a dianteira perdida para a Petrobrás no ano passado inteiro. Estudo da Economática, com 303 empresas brasileiras de capital aberto que enviaram balanços à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) até ontem, mostra que o lucro líquido do setor financeiro somou R$ 14,3 bilhões no primeiro semestre deste ano. Juntos esses 21 bancos responderam por quase um quarto (23,5%) do lucro total apurado entre as empresas da amostra (R$ 61 bilhões). Na vice-liderança do ranking de lucratividade está o setor de petróleo e gás, dominado pela Petrobrás, com R$ 13,5 bilhões de resultado.Apesar de os bancos estarem na dianteira do lucro em termos absolutos, a rentabilidade do setor, que leva em conta o lucro líquido sobre o patrimônio líquido, ficou ligeiramente acima da média. No primeiro semestre deste ano, a rentabilidade das instituições financeiras atingiu 7,9%, ante a média de 7,3% para os 303 balanços analisados. A rentabilidade da Petrobrás, por exemplo, foi maior, de 9,4% no período.O maior índice de rentabilidade ficou para as empresas que operam no setor de cartões, credenciando estabelecimentos e capturando as transações. Nesse segmento o lucro sobre o patrimônio líquido atingiu 42,7%. A Redecard, por exemplo, que está nesse setor, ampliou em 38% o lucro líquido no primeiro semestre ante igual período de 2008. Segundo analistas, o setor ficou imune à crise porque há uma forte migração para os cartões de outros meios de pagamento.Para Rubens Sardenberg, economista-chefe da Febraban, o lucro em termos absolutos dos bancos é alto porque há um grande número de bancos de grande porte com capital aberto. Mas, quando se avalia a rentabilidade do setor, observa, os bancos ficaram numa posição intermediária entre as demais companhias. Ele cita como exemplo a rentabilidade superior aos bancos atingida por empresas ligadas ao mercado interno, como alimentos (9,2%) e químicos (12,3%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.